China declara que não vai aceitar decisão do Tribunal de Haia em disputa com Filipinas

China declara que não vai aceitar decisão do Tribunal de Haia em disputa com Filipinas
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A China reiterou este sábado que não vai aceitar o arbítrio do Tribunal de Haia na disputa que mantém com as Filipinas relativamente ao Mar do Sul da China semanas antes do Tribunal Internacional se…

PUBLICIDADE

A China reiterou este sábado que não vai aceitar o arbítrio do Tribunal de Haia na disputa que mantém com as Filipinas relativamente ao Mar do Sul da China semanas antes do Tribunal Internacional se pronunciar.

Numa declaração à margem de uma cimeira regional de segurança em Singapura, o Almirante do Exército de Libertação do Povo da China, Guan Youfei, afirmou: “De um modo simples, o caso de arbítrio vai para além da jurisdição do tribunal porque a disputa de território e de soberania não podem ser assunto sujeito a arbítrio. Assim, encaramos isto como ilegal e não participamos nem vamos aceitar.

O Secretário da Defesa americano, Ash Carter, emitiu um aviso sobre o comportamento provocatório da China, dizendo que a reclamação desta do território disputado de Scarborough Shoal terá consequências.

Os Estados Unidos sublinham a mensagem de que a decisão do Tribunal deve ser aceite e tida como obrigatória pelos países asiáticos, a China reforça a sua posição de que o tribunal não tem jurisdição sobre o caso e que os EUA pretendem apenas isolar a China.

Algumas acções de expansão sem precedentes por parte da China nesta questão, bem como no ciberespaço e no ar, criam preocupações acerca das intenções estratégicas, dizem os EUA.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Três alemães detidos por suspeitas de espiarem para a China

Chanceler alemão pede à China mais abertura económica

Scholz visita a China para tentar aliviar as tensões económicas com a Alemanha