EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Alemanha: Antissemitismo e crise política no AFD

Alemanha: Antissemitismo e crise política no AFD
Direitos de autor 
De  Antonio Oliveira E Silva com ANDREA BüRING
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O sucesso do partido de extrema-direita alemão Alternativa para a Alemanha (AFD) poderia chegar ao fim por causa das lutas internas pelo poder.

PUBLICIDADE

Os anos de sucesso do partido de extrema-direita alemão Alternativa para a Alemanha (AFD, pela sigla em língua alemã) poderiam estar em perigo depois de vários líderes locais terem expressado posições antissemitas no estado de Baden-Württemberg.

Foi o caso de Wolfgang Gedeon, quem defende que a negaçãodoHolocausto faz parte da “legítima liberdade de expressão”, ainda que seja um crime Alemanha. Depois de vários protestos por parte de membros do AFD em Baden-Württemberg, Gedeon acabou por deixar o posto de membro da assembleia regional.

A decisão de Wolfgang Gedeon terá sido fruto de Frauke Petry, uma das líderes nacionais do AFD, quem tudo tem feito para salvar a unidade do partido, incluindo organizar encontros entre os diferentes deputados para que sejam resolvidas diferenças e para que o grupo parlamentar continue a existir em Baden-Württemberg.

Mas se Petry teve êxito com a desistência de Gedeon, a verdade é que a decisão do polémico deputado regional não foi suficiente para que 13 membros do grupo parlamentar da AFD não abandonassem os seus cargos.

Die #Bundesregierung lernt nicht aus Fehlern:
Die #AfD steht für eine konsequente Anwendung unseres Rechts! * pic.twitter.com/D0ZWx30Wfi

— Frauke Petry (@FraukePetry) July 6, 2016

Joerg Meuthen, outra das grandes figuras do AFD a nível nacional, abandonou o posto de líder do grupo parlamentar em Baden Wurrtemberg.

Meuthen disse aos jornalistas que naquele partido “não havia lugar para extremismo, racismo ou antissemitismo” e convidou todas as pessoas que quisessem protestar contra posições como as de Gedeon a fazer o mesmo.

Mas o abandono de Meuthen é visto também como uma declaração de guerra a Petry. Meuthen e Peltry são inimigos políticos e a batalha pelo poder e pelo controlo do AFD dura há meses. E a verdade é que Petry parece cada vez mais isolada.

AFD tem roubado votos aos democratas cristãos de Angela Merkel (CDU-CSU)nas últimas eleições realizadas no país. Uma das chaves do sucesso do partido de extrema-direita é a aposta num discurso anti-emigração durante a crise dos refugiados na Europa. O AFD afirma, entre outras coisas, e sem rodeios, que o Islão não tem lugar na Alemanha.

No entanto, até ao momento, as lutas internas não parecem ter atingido a imagem do partido. O AFD tem conseguido de forma consistente assegurar mais de dez por cento dos votos nas eleições regionais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia alemã mata homem que esfaqueou três pessoas numa festa do Euro 2024

Alemanha goleia Escócia no jogo inaugural do Euro 2024

Chegada da seleção portuguesa deixa centenas em euforia e até houve rancho folclórico