Última hora

Procuradoria de Paris quer France Telecom em julgamento por vaga de suicídios

Procuradoria de Paris quer France Telecom em julgamento por vaga de suicídios
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A procuradoria de Paris recomendou o julgamento da antiga France Telecom, atual Orange, e de sete dos seus exdirigentes por considerar que existem provas suficientes de “assédio moral” por trás da vaga de suicídios de empregados da empresa em 2008 e 2009.

Entre as figuras que a procuradoria quer ver no banco dos réus está o antigo presidente, Didier Lombard, o então “número dois” da operadora de telecomunicações, Louis Pierre Wenes e o ex-responsável dos recursos humanos, Olivier Barberot, acusados juntamente com outros quatro dirigentes de avançarem em 2007 com uma política de gestão da força laboral que pode classificar-se de assédio moral, no quadro de um processo de restruturação.

A investigação foi lançada em 2009 com base em denúncias dos sindicatos da empresa, que se queixavam de métodos de gestão classificados como “de extrema brutalidade” e que diziam ser responsáveis por perto de quatro dezenas de suicídios.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.