A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Presidente alemão e Angela Merkel juntos em memória das vítimas do tiroteio de Munique

Presidente alemão e Angela Merkel juntos em memória das vítimas do tiroteio de Munique
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na catedral de Nossa Senhora, em Munique, uma celebração ecuménica em memória das 9 vítimas do tiroteio naquela cidade juntou, este domingo, dignitários ortodoxos, judeus e muçulmanos e contou com a presença do presidente alemão e da chanceler Angela Merkel.

Não nos forçarão a odiar como eles odeiam.

Joachim Gauck Presidente da Alemanha

Esta tem sido criticada pela sua política de migração e apresentou esta semana um plano de 9 pontos de resposta a ataques, que inclui um sistema de sinalização prévia para a radicalização de refugiados.

Numa cerimónia institucional no parlamento do estado bávaro, Joachim Gauck apelou à não cedência ao ódio e à prevalência da união: “Há uma coisa que não vamos ceder a todos aqueles que querem fazer da nossa casa um lugar de medo e de horror, aos assaltantes, pistoleiros e terroristas: a nossa submissão. Não nos forçarão a odiar como eles odeiam. Não nos manterão cativos de medo constante. Porque vamos permanecer aquilo que somos: uma comunidade unida e humana.”

O presidente alemão disse ainda que a sociedade não deve permitir que jovens sejam largados sozinhos nem tolerar a sua marginalização.

O inquérito sobre o tiroteio de Munique mostrou que o atirador, de 18 anos e germano-iranian, foi assediado na escola ao ponto de mudar de bairro e sofria de perturbações psicológicas. “Não tinha ligações islamistas“http://pt.euronews.com/2016/07/23/munique-tiroteio-nao-teve-ligacao-a-organizaces-terroristas-internacionais.