Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

#QRússia2018: Portugal perdeu na Suíça, mas... não é como começa

#QRússia2018: Portugal perdeu na Suíça, mas... não é como começa
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Portugal voltou a entrar a perder pela segunda vez consecutiva na fase de qualificação de um grande torneio. Desta feita, o Mundial de 2018, na Rússia. Mas tal como durante o Euro2016, de boa memória para os portugueses, o selecionador lembrou que a qualificação não é como começa, é como acaba.

Fernando Santos cometeu alguns equívocos táticos neste regresso aos jogos oficiais após a final do Europeu ganha em Paris a 10 de julho: João Mário começou o jogo no banco, com os “clones” Adrien e Mourinho a formar dupla à frente de William Carvalho. O meio campo perdeu talento e harmonia na ligação ao ataque.

A jogar em casa, a Suíça aproveitou bem os equívocos táticos portugueses, foi eficaz a atacar e eficiente a defender. Os helvéticos chegaram ao intervalo a ganhar por 2-0, tendo aproveitado duas más compensações do meio-campo nacional à linha defensiva.

Ao intervalo, Fernando Santos trocou William Carvalho por João Mário. A equipa perdeu presença defensiva para travar os contra-ataques da Suíça. No ataque, foi um esbanjar de oportunidades, sem que ninguém mostrasse acerto na finalização. André Silva não fez um único remate à baliza.

Ainda assim, tal como foi repetindo ao longo do Euro2016 e com o desfecho a dar-lhe razão, Fernando Santos lembrou que nestas competições não é como começa, mas como acaba que conta. “Há dois anos quando cheguei à seleção, Portugal, com menos jogos por disputar, também tinha uma derrota. Depois conseguiu sete vitórias consecutivas e acabou em primeiro lugar. Mas é óbvio que não estamos satisfeitos, há muitas coisas que temos de falar”, afirmou.

O selecionador gostava de ter essa conversa com os jogadores já esta quarta-feira, menos de 24 horas depois da derrota, mas vai ter de esperar um mês.

Portugal volta a entrar em ação, na corrida ao mundial, a 7 de outubro, em Aveiro, diante de Andorra e, à partida, já com o capitão Cristiano Ronaldo recuperado da lesão sofrida na final do Euro2016.

Nas outras partidas do grupo, a Hungria não foi além de um nulo nas Ilhas Faore e a Letónia foi a Andorra ganhar por 1-0. Na próxima jornada, além do Portugal-Andorra, a Letónia recebe as Ilhas Faroe e a Suíça visita a Hungria.

França também sofre deslize

A vice-campeã da Europa também teve uma entrada pouco feliz nesta fase de apuramento para o Mundial de 2018. Integrada no grupo A, a França foi à Bielorrússia empatar a “zero”.

Será que este mau começo dos finalistas do Euro2016 terá alguma coisa a ver com a presença na final?

O deslize da França foi aproveitado pela Bulgária. Na empolgante recepçao ao surpreendente Luxemburgo, os búlgaros até saíram na frente do marcador. Na segunda parte, em dois minutos (60 e 62), um bis de Joachim virou as contas a favor do Luxemburgo.

Marcelinho, um brasileiro há cinco anos a jogar no Ludogorest Razgrad e já naturalizado búlgaro, empatou aos 65 minutos e Popov recolocou os anfitrioes a ganhar, aos 79. No primeiro minuto dos descontos, Bohnert voltou a empatar o jogo, com um grande golo. Mas logo a seguir, também com um magnífico pontapá, Tonev fixou o 4-3 final e garantiu a liderança para a Bulgária.

Na outra partida do grupo A, a Suécia recebeu e empatou com a Holanda a um golo. Na próxima jornada, a França recebe a Bulgária, a Suécia desloca-se ao Luxemburgo e a Holanda recebe a Bielorrússia.

Itália e Espanha entram a ganhar

Num dos grupos mais fortes desta fase de qualificação do Mundial, o G, a Itália estreou-se com uma vitória, por 3-1, em Israel. O jogo marcou a estreia oficial do novo selecionador transalpino, Gian Piero Ventura, o sucessor de Antonio Conte.

O líder do grupo, contudo, é a Espanha. Também a estrear de forma oficial um novo selecionador — o ex-FC Porto Julian Lopetegui —, os espanhóis receberam e golearam o modesto Liechtenstein, por 8-0., com o luso-espanhol Diego Costa, Morata e David Silva a bisarem.

Na outra partida do grupo G, a Albânia recebeu e venceu a Macedónia, por 2-1. Na próxima jornada, a 6 de outubro, Itália e Espanha vão defrontar-se em Turim, a Albânia visita o Liechtenstein e a Macedónia recebe Israel.