Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Segundo trimestre da economia francesa é revisto em baixa com queda de 0,1%

Segundo trimestre da economia francesa é revisto em baixa com queda de 0,1%
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A economia francesa afinal não estagnou, mas contraiu 0,1 por cento, no segundo trimestre deste ano. Esta revisão resulta de uma correção do Instituto francês de Estatística (INSEE) face à estimativa anunciada no final de agosto para o período entre abril e junho.

A revisão, a terceira e última estrimativa de crescimento para este período, é justificada pela “integração de indicadores indisponíveis na altura da segunda estimativa e pela atualização de coeficientes de correção das variações sazonais”, explica o INSEE.

[ Terceira e última estimativa do INSEE para a economia em França no segundo trimestre de 2016 ]

A revisão revela-se uma má notícia para o Governo de François Hollande, numa altura em que o Eliseu está a preparar o orçamento para 2017 e em que já estão também a ser alinhavados os argumentos para as presidenciais de abril do próximo ano.

De acordo com os dados revelados esta sexta-feira pelo INSEE, o recuo do Produto Interno Bruto (PIB) é explicado, sobretudo, pelo refrear dos gastos das famílias francesas e dos próprios comerciantes após um período sensível em França, marcado por sangrentos atentados terroristas novembro em Paris e de março, em Bruxelas, na vizinha Bélgica.