EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Obama pede a americanos para rejeitarem o "lado obscuro" (ou seja, Trump)

Obama pede a americanos para rejeitarem o "lado obscuro" (ou seja, Trump)
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente foi interrompido por manifestantes num comício de apoio a Hillary Clinton, na Carolina do Norte.

PUBLICIDADE

Com Hillary Clinton a ganhar avanço sobre Donald Trump nas sondagens para as presidenciais americanas depois do debate de domingo à noite, Barack Obama quase utilizou a terminologia da “Guerra das Estrelas” e pediu aos norte-americanos que não caíssem no lado obscuro – ou seja, que não votassem em Donald Trump.

O presidente esteve num comício de apoio a Hillary Clinton, na Carolina do Norte “Podemos rejeitar uma visão obscura e pessimista de um país em que nos viramos uns contra os outros e abdicamos do papel de líderes no mundo. Podemos rejeitar o medo, os ressentimentos, o sentimento de culpa, a ira e o ódio e escolher a América que conhecemos. Uma América cheia de coragem, de otimismo, de generosidade e engenho”, disse Obama.

Just like Michelle says, when they go low, we go high. HillaryClinton</a> went high and showed why she&#39;ll be a POTUS for all Americans.</p>&mdash; President Obama (POTUS) October 10, 2016

O discurso de Obama foi interrompido por um grupo de manifestantes, com mensagens a dizer “Bill Clinton violador”, retomando as acusações feitas por Donald Trump.

Se este tipo de interrupções tem sido comum nos comícios de Trump, a resposta de Obama foi bastante diferente da atitude do candidato republicano em casos semelhantes: Pediu ao público para, em vez de vaiar os manifestantes, se expressasse através do voto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Robert de Niro chama "palhaço" a Donald Trump à porta do tribunal

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"