Uma semana de crise humanitária sem fim à vista no Haiti

Uma semana de crise humanitária sem fim à vista no Haiti
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O número de vítimas da passagem do furacão Matthew pelo Haiti supera os 470 mortos, quando mais de 70 pessoas permanecem desaparecidas.

PUBLICIDADE

O número de vítimas da passagem do furacão Matthew pelo Haiti supera os 470 mortos, quando mais de 70 pessoas permanecem desaparecidas.

Uma semana após a violenta tempestade, há pelo menos 175 mil pessoas que permanecem desalojadas no sul da ilha, e mais de um milhão e meio ainda sem acesso a víveres e água potável.

A OMS tinha alertado ontem para o risco de uma nova epidemia de cólera, quando se registaram pelo menos 150 casos suspeitos nos últimos dias.

“Temos que gerir uma situação bastante urgente. Há medidas a tomar a curto prazo: abrigar os desalojados, alimentá-los, dar-lhes água potável e medicamentos para evitar a propagação da cólera”, afirmou Jocelerme Privert, presidente interino do Haiti.

O país está no centro de uma verdadeira ponte humanitária internacional, com a chegada de ajuda e equipas de socorro de países como Estados Unidos ou Colômbia.

Mas a devastação provocada pela tempestade continua a dificultar o acesso às zonas mais sinistradas quando o número de vítimas do furacão poderá superar os 800 mortos segundo algumas fontes no terreno.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Guatemala declara estado de calamidade devido a incêndios florestais

Rússia e Cazaquistão vivem "piores cheias em décadas"

Sobe para nove o número de mortos no sismo em Taiwan. Mais de 700 feridos e dezenas sob escombros