Mossul: Forças iraquianas garantem ter retomado o controlo de algumas aldeias

Mossul: Forças iraquianas garantem ter retomado o controlo de algumas aldeias
De  Miguel Roque Dias com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As forças iraquianas, apoiadas pela coligação liderada pelos Estados Unidos da América, retomaram, já, o controlo de pelo menos sete aldeias, a leste da cidade de Mossul, bastião do grupo Estado Islâm

PUBLICIDADE

As forças iraquianas, apoiadas pela coligação liderada pelos Estados Unidos da América, retomaram, já, o controlo de pelo menos sete aldeias, a leste da cidade de Mossul, bastião do grupo Estado Islâmico, desde 2014.

What's next for Mosul? by hcoster</a> <a href="https://t.co/dM0RUmka45">https://t.co/dM0RUmka45</a> <a href="https://t.co/Aq3MtRqn6w">pic.twitter.com/Aq3MtRqn6w</a></p>&mdash; Reuters Opinion (ReutersOpinion) October 17, 2016

A informação é avançada pela Anadolu, agência de notícias da Turquia.

Terá sido, também, já retomado o controlo da estrada que liga Mossul a Irbil, a capital curda do Iraque.

Segundo os comandantes curdos, a missão dos peshmerga, enquadrada na ofensiva militar que teve início esta segunda-feira, vem sendo preparada há meses.

Ancara não gostou de ter ficado à margem desta operação militar.

O presidente turco está contra a participação na ofensiva de milícias xiitas ou de grupos armados curdos ligados ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão e garantiu que o Turquia fará parte desta batalha, no país vizinho.

“Lamento, mas nós não somos responsáveis pelos possíveis resultados da operação da qual a Turquia não participa. Vamos participar na operação e vamos estar na mesa também. Temos uma longa fronteira de 350 km e estamos sob a ameaça que vem dessa fronteira”, afirmou o governante turco.

Erdogan: Turkey 'will be at table' for Mosul talks https://t.co/X3WPvsWO16pic.twitter.com/LycKsN5FLJ

— ANADOLU AGENCY (ENG) (@anadoluagency) October 17, 2016

As televisões árabes veicularam a informação de que milhares de jihadistas teriam, já debandado da cidade. Segundo a Reuters, a informação foi desmentida depois de terem sido contactados, por telefone, alguns dos residentes de Mossul, relembrando que o Daesh costuma recorrer a escudos humanos e que ameaçaram usar armas químicas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Iraque: Operação em Mossul pode provocar nova tragédia humana

A longa agonia de Mossul

Aliança com interesses opostos avança sobre Mossul