Presidenciais EUA: Hillary Clinton vence em Dixville Notch

Presidenciais EUA: Hillary Clinton vence em Dixville Notch
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Perdida no norte do estado de New Hampshire, perto da fronteira com o Canadá, na vila de Dixville Notch já abriram e já fecharam as urnas.

PUBLICIDADE

Perdida no norte do estado de New Hampshire, perto da fronteira com o Canadá, na vila de Dixville Notch já abriram e já fecharam as urnas. Se contassem só os votos desta pequena vila, Hillary Clinton já teria ganho as eleições presidenciais, com 4 votos. Trump ficaria em segundo com 2. Houve ainda um voto em Gary Johnson e outro em Mitt Romney, apesar de não ser candidato.

Here's what the map would look like if only people in Dixville Notch voted. pic.twitter.com/K17aXvvfjz

— Nate Silver (@NateSilver538) 8 de novembro de 2016

Sim…no total houve 8 eleitores inscritos a votar em Dixville Notch. E como a lei eleitoral norte-americana permite que se divulguem os resultados logo que estejam contados todos os votos, já se tornou tradição avançar de imediato com esta contagem.

VIDEO: Dixville Notch, New Hampshire votes for Clinton. https://t.co/X1jUD58acf

— The Associated Press (@AP) 8 de novembro de 2016

No ano de 1960, os 9 eleitores votaram todos em Nixon, mas acabou por ser J.F. Kennedy a vencer. Mas nos últimos anos os resultados locais têm confirmado a eleição nacional: em 2000 e 2004 em Dixville Notch Bush venceu; em 2008 Obama foi o escolhido pela população da vila; só em 2012 houve um empate entre Barack Obama e Romney.

Nestas presidenciais fica então o registo da primeira vitória do dia para Clinton.

#DixvilleNotch November 1960. #USElections2016pic.twitter.com/utArmaMqPC

— Nicolás Valle (@NicolasValle) 8 de novembro de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidenciais EUA: Donald Trump encerra campanha de garras afiadas

Presidenciais EUA: A euronews no local da festa do sucessor de Obama

Últimos tempos de antena televisivos para Clinton e Trump