A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Polónia continua à procura respostas para a morte de Lech Kaczynski

Polónia continua à procura respostas para a morte de Lech Kaczynski
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Polónia iniciou a exumação dos restos mortais das vitimas da tragédia aérea de Smolensk, na Rússia, que ocorreu em 2010, e na qual morreram o presidente polaco, Lech Kaczynski, a mulher e outros 94 ocupantes do aparelho.

As autoridades polacas estão mais inclinadas para a teoria de atentado e não de acidente.

Os corpos do antigo chefe de Estado e da esposa foram os primeiros a ser exumados, com autorização do chefe de governo, o irmão gémeo de Lech Kaczynski.

A equipa que investiga o caso é composta por peritos internacionais, entre eles um português, e procura vestígios de explosivos.

O objetivo é fazer o mesmo com os corpos de outras vítimas mas há famílias que não querem a exumação.

Outro entrave ao processo é o facto da Rússia se negar a devolver os restos do aparelho até ao fim da sua investigação interna.