Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

O escândalo de corrupção que ditou a crise política na Coreia do Sul

O escândalo de corrupção que ditou a crise política na Coreia do Sul
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O caminho para a destituição da chefe de Estado sul-coreana ficou traçado depois desta se ver envolvida num escândalo. O Ministério Público acusa Park-Geun-Hye de ter sido manipulada por uma amiga, Choi Soon-Sil, acusada de corrupção e tráfico de influências.

Um processo que recai também sobre dois antigos assessores presidenciais e dois ex-colaboradores seus. Este núcleo é suspeito de ter pressionado mais de 50 empresas do país a doar cerca de 62 milhões de euros a duas fundações.

Choi Soon-Sil, de 60 anos, foi detida no início de novembro, isto depois de a 31 de outubro ter sido submetida a interrogatório. Amiga de longa data da presidente da Coreia do Sul, é filha do falecido líder de uma religião que terá tido grande influência na sua vida. Choi-Tae-Min terá sido, para Park-Geun-Hye, e desde o assassinato da sua mãe, em 1974, uma espécie de mentor.

Choi Soon-Sil aguarda julgamento.