EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Portugal e Brasil ajudam Chile a controlar incêndios mortíferos

Portugal e Brasil ajudam Chile a controlar incêndios mortíferos
Direitos de autor 
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais de 400 mil hectares afetados, mais de um milhar de casas ardidas, 11 mortos, cerca de 3000 deslocados e pelo menos 43 pessoas detidas sob suspeita de fogo posto.

PUBLICIDADE

A mobilização internacional de países como Portugal, Brasil, Espanha ou França está a ajudar o Chile a controlar os incêndios que têm vindo a arrasar o país na última semana. Dos 120 focos de incêndio registados, no domingo restavam apenas 58 a ser combatidos.

Incêndios no Chile, os piores de sempre. Ontem partiram de Portugal, Espanha e França equipas bombeiros respondendo ao pedido ajuda do Chile pic.twitter.com/ejAqEoR3l6

— Meteorologia (@meteorologia) 28 de janeiro de 2017

Ainda assim surgiram dois novos focos na zona de Portazuelos, 400 quilómetros a sul de Santiago, na região de Bío-Bío.

287 brigadistas de Argentina, España, Francia, Portugal y México se suman hoy al combate de incendios. Gracias por unirse a #TodosXChile.

— Michelle Bachelet (@mbachelet) 28 de janeiro de 2017

A presidente chilena agradeceu a ajuda internacional e denunciou a mão criminosa na origem de alguns dos incêndios a lavrar no centro do país.

Michelle Bachelet revelou mesmo a detenção de pelo menos 43 pessoas por suspeitas de ligação a pelo menos 38 focos de incêndio quer afetam sete regiões do centro e do sul do Chile. As penas por fogo posto podem ir até 20 anos de prisão.

Alguns dos fogos terão, no entanto, origem em atos de negligência, mas Bachelete sublinha a investigação em curso e promete apurar todas as responsabilidades.

O forte vento, as altas temperaturas e uma seca de oito anos que afeta algumas das zonas atingidas fazem igualmente parte das causas de alguns destes incêndios.

Nuevas aeronaves para el combate de #IF. Hoy llegaron a Chile dos C-130 de la Fuerza Aérea de Brasil. Mañana rumbo a Concepción. pic.twitter.com/c6fbv2pM2v

— CONAF (@conaf_minagri) 29 de janeiro de 2017

A Presidente do Chile revelou haver um contingente de 9000 pessoas, repartidas entre bombeiros e militares, a combater as chamas, com o apoio áereo de helicópteros e aviões.

Há mais de 400 mil hectares afetados por esta onde de incêndios no Chile, mais de um milhar de casas ardidas, 11 mortos e cerca de 3000 deslocados.

Situación Nacional #IF (120 siniestros) 55 controlados, 58 en combate y 11 extinguidos https://t.co/aKODTETdPi#AltoALosIncendiosForestales

— CONAF (@conaf_minagri) 29 de janeiro de 2017

Portugal enviou 52 operacionais da ANPC para o Chile

O Governo português mobilizou um contingente de 52 operacionais da Força Especial de Bombeiros da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) para viajarem para o Chile e ajudar, com meios terrestres, o combate aos cerca de 120 incêndios registados naquele país sul-americano.

O contingente português viajou sexta-feira, tal como os grupos de apoio oriundos de Espanha e França. Na fotografia que abre este artigo vê-se um dos elementos da equipa de bombeiros portuguesa a combater as chamas na região chilena de San Javier.

Força Especial de Bombeiros já está no terreno a apoiar autoridades chilenas no combate aos incêndios pic.twitter.com/b9BZbtGvId

— Adm.Interna PT (@ainterna_pt) 29 de janeiro de 2017

Portugal vai apoiar o Chile no combate aos incêndios florestais.
Força Nacional da ANPC, de 52 elementos, parte hoje para o Chile. pic.twitter.com/pHo9lfjWo1

— Adm.Interna PT (@ainterna_pt) 27 de janeiro de 2017

Atualização: Portugal apoia o Chile no combate aos incêndios florestais https://t.co/uqnEV93UHH

— BOMBEIROS (@bombeirospt) 27 de janeiro de 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Chile: Incêndios florestais devastam centro e sul do país

Incêndios florestais no Chile fazem pelo menos 112 mortos e 200 desaparecidos

Dezenas de mortos no Chile devido a incêndios florestais