Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Falta de condições mata refugiados em Lesbos

Falta de condições mata refugiados em Lesbos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na Grécia, cresce a contestação às condições em que vivem os migrantes e refugiados nas ilhas, depois de uma terceira morte no campo de Moria, na ilha de Lesbos.

O homem, um paquistanês de 20 anos, foi encontrado morto na tenda onde vive. Um outro homem, com quem dividia a tenda, foi internado em estado grave. Antes, dois outros homens, que também dividiam uma tenda no mesmo campo, morreram devido à inalação de fumos de um aquecedor.

“Vivemos aqui como animais, ninguém consegue ficar aqui, além de que o procedimento de asilo, na Grécia, é arcaico”, diz Hermand Iyemenvili, congolês. Segaurin Najib, migrante argelino, acrescenta: “As condições são desumanas, dentro das tendas está muito frio, estamos aqui como animais”.

Estima-se que pelo menos 3000 pessoas estejam a viver neste campo de refugiados, numa antiga base militar. A Grécia acolhe neste momento 60.000 migrantes e refugiados: “Neste momento, a Grécia não pode apoiar, financeiramente, nem sequer o seu próprio povo. As empresas fecham e os próprios gregos estão a tornar-se migrantes noutros países. Por isso, a Grécia não pode aceitá-los”, diz Dakis Makrakis, residente em Lesbos.