EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Renasce a esperança de encontrar outras formas de vida

Renasce a esperança de encontrar outras formas de vida
Direitos de autor 
De  Nara Madeira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A NASA anunciou, esta quarta-feira, e pela primeira vez, a descoberta de um sistema planetário composto por sete exoplanetas que giram em torno de uma estrela anã, a Trappist-1, muito menor do que o…

PUBLICIDADE

A NASA anunciou, esta quarta-feira, e pela primeira vez, a descoberta de um sistema planetário composto por sete exoplanetas que giram em torno de uma estrela anã, a Trappist-1, muito menor do que o Sol.

These 7 Earth-sized planets were seen by NASASpitzer</a> around a nearby, ultra-cool dwarf star called TRAPPIST-1: <a href="https://t.co/G9tW3cJMnV">https://t.co/G9tW3cJMnV</a> <a href="https://t.co/Z6gvaH96Tz">pic.twitter.com/Z6gvaH96Tz</a></p>&mdash; NASA (NASA) 22 de fevereiro de 2017

Os astrónomos responsáveis pela descoberta, muitos europeus acreditam que em pelo menos três deles, haja oceanos e, potencialmente, formas de vida:

“Três desses planetas, marcados a verde, estão na zona habitável onde a água líquida pode surgir à superfície. Na verdade, com as condições atmosféricas adequadas, pode haver água em qualquer um desses planetas”, adianta Thomas Zurbuchen, da NASA.

Around a nearby, cold, small star we found 7 rocky Earth-size planets, all of which could have liquid water – key to life as we know it. pic.twitter.com/C2JWjDfBdK

— NASA (@NASA) 22 de fevereiro de 2017

Estes exoplanetas têm um tamanho e massa parecidos aos da Terra, ainda que com pequenas variações. Informação avançada pela NASA e por alguns dos astrónomos que fizeram esta descoberta:

“Com o telescópio Spitzer, medimos muito, muito precisamente os tamanhos e temos, também graças ao Spitzer, uma medição preliminar das massas de seis deles e, em relação a um deles, a nossa medição é, suficientemente, precisa para sugerir uma água com uma composição rica, o que é muito entusiasmante porque se trata de um dos planetas da zona habitável”, explica Michael Gillon, astrónomo da Universidade belga de Liège.

Para determinar, com mais precisão, a possibilidade de existência de formas de vida é preciso estudar a atmosfera.

The TRAPPIST-1 star & 7 Earth-sized planets orbiting it, are relatively close to us; located ~40 light-years away: https://t.co/QS80AnZ2Jgpic.twitter.com/GiKAFXyNvo

— NASA (@NASA) 22 de fevereiro de 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Todos os exoplanetas que estão por conhecer

Astronautas da missão SpaceX Crew-7 chegam à Terra

Missão Crew-7 da NASA e da SpaceX a caminho da Estação Espacial Internacional