Vladimir Putin admite culpa nos casos de doping detetados na Rússia

Vladimir Putin admite culpa nos casos de doping detetados na Rússia
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Presidente russo reiterou nunca ter existido apoio estatal a esquemas de doping organizados, mas reconhece que o sistema antidoping russo falhou.

PUBLICIDADE

O Presidente da Rússia admitiu esta quarta-feira que o sistema antidoping russo falhou e que é preciso aceitar as conclusões do chamado “relatório McLaren”, que foi elaborado por uma comissão independente mandatada pela Agência Mundial AntiDopagem (AMA) e liderada por Richard H. McLaren.

Durante uma reunião de preparação das Universíadas de Inverno Krasnodar2019, Vladimir Putin afirmou que “o mais importante é respeitar as conclusões da comissão independente da AMA apesar dos problemas levantados”.

The President chaired a meeting on preparations for the Winter Universiade #Krasnoyarsk 2019 https://t.co/3hcbSAEEks

— President of Russia (@KremlinRussia_E) 1 de março de 2017

“Precisamos de admitir que alguns dos casos de doping existiram de facto e isto é absolutamente inaceitável. Significa que o atual sistema antidoping russo falhou e a culpa é nossa”, admitiu o Presidente russo.

A AMA emitiu um comunicado a elogiar o apelo de Vladimir Putin aos responsáveis pelo desporto russo a respeitarem as conclusões da investigação McLarem.

Read WADA's statement here: https://t.co/b3scFEWl4Q

— WADA (@wada_ama) 1 de março de 2017

</p< Putin aproveitou, ainda assim, para reiterar uma vez mais nunca ter existido na Rússia “qualquer conspiração institucional para esconder testes de doping positivos e nunca haverá”. “Pelo contrário, o doping apenas vai ser combatido”, garantiu, acrescentando: “Espero que a Comissão de Investigação conclua a importante investigação e encontre os responsáveis.”

Há cerca de dois meses, o Comité Olímpico Internacional decidiu prolongar “até nova avaliação” as sanções provisórias adotadas em julho contra a Rússia devido aos casos de doping detetados nas Olimpíadas de inverno de Sochi2014.

IOC statement on the Fight against Doping https://t.co/q8pGITttgqpic.twitter.com/ZcZ6eE7SYG

— IOC MEDIA (@iocmedia) 1 de março de 2017

A decisão do COI foi tomada pouco antes da divulgação da versão final do relatório McLaren’, na qual se “reconfirmou a maniopulação institucional do processo de controlo de doping na Rússia.”

Professor McLaren: 'Part II Report reconfirms cover up of doping that took place in Russia on unprecedented scale' #McLarenReportpic.twitter.com/GY4xGqek2m

— WADA (@wada_ama) 9 de dezembro de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Doping continua a afundar desporto russo

Doping na Rússia sem fim à vista

Campeã olímpica Caster Semenya ganha recurso contra testosterona no atletismo