Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

A Europa saúda os resultados das eleições holandesas

A Europa saúda os resultados das eleições holandesas
Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes europeus alinharam-se nos parabéns ao primeiro-ministro Mark Rutte depois deste ter derrotado nas urnas holandesas a extrema-direita de Geert Wilders que, ainda assim, foi o segundo partido mais votado nestas eleições parlamentares.

Foram as primeiras de uma série de eleições este ano na Europa a ver crescer uma onda de partidos populistas dispostos a abanar os alicerces do sistema político.

Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu sublinhou a necessidade de estar junto aos eleitores e àquilo a que aspiram, em entrevista à euronews: “Viu agora nos Países Baixos que eles não ganharam. Porque o primeiro-ministro deu respostas concretas aos cidadãos, é preciso trabalhar para responder aos cidadãos. É preciso zelar pelos cidadãos, zelar pelos seus interesses.”

A Comissão Europeia juntou-se ao Parlamento, com Jean-Claude Juncker a traduzir o voto holandês numa europa “próspera, livre e tolerante”.

A Alemanha, com eleições em Setembro, apontou o dedo à Turquia e saudou o pro-europeísmo do resultado pela boca da Chanceler Angela Merkel: “A Holanda é nossa parceira, amiga e vizinha. Por isso fiquei muito feliz com a votação massiva com resultado muito pro-europeísmo, um sinal claro. Acredito que este foi um dia bom para a democracia.”

A França tem eleições em Junho e os adversários de Marine Le Pen expressaram alívio pela obtenção de menos lugares do que o previsto por parte do aliado holandês da candidata, mas os analistas não são tão optimistas: a campanha de Le Pen está mais organizada e direccionada do que a de Wilders, dizem.