EUA: Incidente anti-muçulmano acaba em mortes

EUA: Incidente anti-muçulmano acaba em mortes
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

Três homens foram esfaqueados, dois deles até à morte, esta sexta-feira, num comboio, em Portland, nos Estados Unidos.

Motivo: tentaram impedir o assédio feito pelo atacante a duas mulheres que aparentavam ser muçulmanas. As duas mulheres na origem do incidente terão abandonado o local imediatamente, sem que a Polícia tenha conseguido interpelá-las.

UPDATE: Two Dead, One Injured in Stabbing on MAX Train at Hollywood Transit Station — Suspect in Custody (Photo) https://t.co/ji2kHqiRf2pic.twitter.com/VKnBn3sw0M

— Portland Police (@PortlandPolice) 27 mai 2017

O autor dos insultos étnicos e religiosos e dos esfaqueamentos foi preso pouco depois de se apear do comboio onde cometeu os crimes.

Pete Simpson, do Departamento de Polícia de Portland, explica a intervenção das autoridades: “Polícias que estavam na plataforma entraram no comboio. Encontraram uma vítima do sexo masculino com ferimentos traumáticos. Tentaram medidas de pronto-socorro no comboio, mas não tiveram sucesso. Essa vítima morreu aqui no local. Mais duas vítimas de esfaqueamento foram localizadas e imediatamente transportadas por pessoal médico. Uma dessas vítimas morreu depois de chegar ao hospital.”

These are the victims of the Portland train stabbing:

• Taliesin Namkai-Meche, 23
• Ricky Best, 53https://t.co/1vCrZ596Jcpic.twitter.com/MC1rL3B6i7

— BuzzFeed News (@BuzzFeedNews) May 27, 2017

O incidente deu-se por volta das 21h00, hora local, poucas horas antes do início do Ramadão, o mês sagrado do Islão em que a maior parte dos 1.6 milhares de milhões de muçulmanos de todo o mundo cumprem um jejum religioso.

O Conselho para as Relações Americo-Islâmicas declarou, a propósito do episódio de sexta-feira, um aumento de mais de 50% em incidentes anti-muçulmanos nos Estados Unidos, entre 2015 e 2016, devido em parte, afirma, ao foco do Presidente Trump em grupos de militantes islamitas e à retórica anti-imigrantes que usa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Absolvição de polícias acusados de matar homem negro causa revolta nos EUA

Tiroteio em centro comercial no Texas provoca pelo menos 9 mortos

Estados Unidos desmantelam uma "esquadra ilegal" da polícia chinesa em Nova Iorque