Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

O "Low Cost" mais barato depois do Brexit?

O "Low Cost" mais barato depois do Brexit?
Tamanho do texto Aa Aa

A Ryanair prevê uma redução adicional das suas tarifas, entre 5% e 7% na sequência da desvalorização da libra e do processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

A companhia aérea irlandesa apresentou os resultados do ano fiscal, marcados por um lucro liquído de 1.316 milhões de euros, em alta de 6%, graças à redução dos preços dos bilhetes de avião e dos custos unitários.

Segundo um responsável da companhia:

“Para a indústria em geral, eu penso que o ‘Brexit’ continua a ser um tema importante, ainda mais quando há um excesso de oferta na Europa, quando os voos charters estão a instalar-se na Europa, vindos da Turquia e da África do Norte. Tratam-se dos dois maiores desafios do próximo ano, incluindo também a questão dos incidentes de segurança”.

Mais de um quarto da faturação da companhia depende atualmente das vendas a bordo, bagagens e serviços prioritários.

A Ryanair espera um aumento de 8% do transporte de passageiros, de forma a poder superar os 120 milhões transportados no exercício anterior.