Advogado de Trump: Comey admitiu que o presidente nunca lhe exigiu lealdade

Advogado de Trump: Comey admitiu que o presidente nunca lhe exigiu lealdade
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Marc Kasowitz sugeriu ainda que a responsabilidade do antigo diretor do FBI relativamente a fugas de informação para a imprensa poderia dar origem a um processo judicial.

PUBLICIDADE

Com Lusa

O advogado pessoal de Donald Trump, como foi apresentado à imprensa Marc Kasowitz, disse aos jornalistas que o presidente dos Estados Unidos da América nunca exigiu ao antigo diretor do FBI, James Comey, qualquer tipo de lealdade.

Marc Kasowitz prestou declarações à imprensa depois de uma audição do antigo diretor do FBI no Congresso dos EUA (câmara baixa).

“Ao contrário de muitas informações falsas divulgadas pela imprensa, o senhor Comey confirmou, por fim, publicamente o que tinha dito ao Presidente em privado: que o Presidente não era alvo de investigação no âmbito do inquérito sobre uma possível ingerência russa [nas eleições presidenciais de 2016], disse Kasowitz.

Por outro lado, o advogado do presidente Trump garantiu que este nunca pediu ou sugeriu a Comey que pusesse fim a qualquer investigação levada a cabo pelo FBI.

O advogado de Trump recordou, por outro lado, que, depois de Comey ter admitido ser o autor de fugas para a imprensa de informação considerada secreta relativa a eventuais interferências de interesses russos nas eleições presidenciais de 2016, caberia agora às autoridades decidirem o que fazer com essa informação.

James Comey admitiu ser responsável, após o seu afastamento por Donald Trump, no passado mês de maio, pelas fugas de informação para a imprensa acerca de notas relativas aos seus encontros com o Presidente dos EUA.

Comey disse que o objetivo era o de desencadear uma investigação independente sobre as alegadas ingerências de Moscovo nas eleições.

“Pedi a um dos meus amigos para enviar o conteúdo das minhas notas a um jornalista. Não o fiz eu mesmo por diversas razões, mas fi-lo porque pensava que isso levaria à nomeação de um procurador especial” independente, contou Comey à Comissão Especial no Congresso dos EUA.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nova Iorque sacudida por terramoto de 4,8 na escala de Richter, o maior em mais de 40 anos

Israel vai abrir dois corredores de ajuda humanitária em Gaza após aviso dos EUA

Homem que recebeu rim de um porco teve alta hospitalar