EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

6 mortos em confrontos entre israelitas e palestinianos

6 mortos em confrontos entre israelitas e palestinianos
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente palestiniano anunciava "o congelamento das relações" com Israel, após a escalada da violência, na última semana, depois um ataque armado que vitimou dois polícias israelitas e os três atacantes, na cidade velha de Jerusalém.

PUBLICIDADE

Confrontos entre israelitas e palestinianos fazem seis mortos.

No início da noite de sexta-feira, um palestiniano matou três israelitas num colonato na Cisjordânia.

De acordo com fontes militares de Israel, o atacante entrou numa habitação e esfaqueou quatro pessoas.

Horas antes, o presidente palestiniano anunciava “o congelamento das relações” com Israel, após a escalada da violência, na última semana, depois um ataque armado que vitimou dois polícias israelitas e os três atacantes, na cidade velha de Jerusalém.

“Em nome da liderança palestiniana, declaro um congelamento dos contactos com o Estado ocupante, a todos os níveis, até que Israel se comprometa a cancelar as suas medidas contra o nosso povo, em geral, e em especial na cidade de Jerusalém e em Al-Aqsa”, anunciou Mahmoud Abbas.

Ao fim da tarde, três palestinianos foram mortos e mais de três centenas ficaram feridos, em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia ocupada, durante confrontos entre manifestantes e forças policiais e militares israelitas.

Os distúrbios ocorreram após a tradicional oração de sexta-feira.

Os palestinianos protestam contra a iniciativa de Israel de instalar detetores de metais nas entradas da Esplanada das Mesquitas e de proibir a entrada, na cidade velha de Jerusalém, de homens com menos de 50 anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sirenes soam em Telavive pela primeira vez em meses, depois do Hamas ter disparado rockets

Ministro israelita das Comunicações ordena a devolução do equipamento de vídeo apreendido à AP

Netanyahu critica mandado de captura do TPI como "o novo antissemitismo"