Última hora

Última hora

Regresso a Al-Aqsa marcado por novos confrontos

Em leitura:

Regresso a Al-Aqsa marcado por novos confrontos

Regresso a Al-Aqsa marcado por novos confrontos
Tamanho do texto Aa Aa

A reabertura da esplanada das mesquitas aos fiéis muçulmanos parece longe de acalmar a tensão das últimas semanas em Jerusalém.

Mais de 90 pessoas ficaram feridas esta quinta-feira durante novos confrontos entre jovens palestinianos e a polícia israelita nas imediações do local sagrado.

As cenas de violência teriam ocorrido depois da polícia ter impedido por várias vezes o acesso de peregrinos através de uma das portas do recinto. Os agentes responderam com gás lacrimogéneo e granadas de atordoamento ao lançamento de pedras e projéteis de alguns manifestantes.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu ordenou o reforço da presença policial em previsão de uma nova escalada dos protestos.

Milhares de pessoas continuam, no entanto, a aceder ao terceiro lugar sagrado do Islão depois da autoridade muçulmana da mesquita de Al-Aqsa ter levantado o boicote às orações no interior da instalação.

Israel tinha cedido esta manhã à pressão internacional ao retirar os polémicos sistemas de segurança instalados há duas semanas e criticados como uma violação do estatuto do lugar sagrado, administrado pela Jordânia.

A autoridade muçulmana de Al-Aqsa celebrou o gesto de Israel como uma “vitória”.