Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Supremacistas brancos "vão embora e tenham vergonha"

Supremacistas brancos "vão embora e tenham vergonha"
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades do estado norte-americano da Virgínia apelaram à “unidade” e pediram aos supremacistas brancos e nazis que saiam do território.

O apelo surge depois de uma mulher, de 32 anos, ter morrido e cerca de 20 pessoas terem ficado feridas quando um jovem atirou, intencionalmente, um veículo contra um grupo de pessoas que protestava contra os extremistas, em Charlottesville.

O alegado condutor, James Fields, de 20 anos e oriundo do Estado do Ohio, foi detido e acusado de vários crimes, incluindo de homicídio em segundo grau.

“Tenho uma mensagem para todos os supremacistas brancos e nazis que vieram a Charlottesville. A nossa mensagem é clara e simples: “Vão para casa. Não vos queremos nesta grande comunidade. Tenham vergonha. O ódio a a retórica que assistimos e que se intensificaram nos últimos meses estão a dividir esta grande nação. Temos de trabalhar juntos. Por duas vezes disse ao presidente que estamos dispostos a trabalhar com ele se pudermos trabalhar juntos para unir as pessoas. Mas, para isso, tinha de parar o discurso do ódio, parar a retórica neste país. Temos de unir as pessoas”, afirma o Governador da Virgínia, o democrata Terry McAuliffe.

A Casa Branca comunicou que Donald Trump condena “todas as formas de violência, intolerância e de ódio” e “todos os grupos extremistas”, incluindo os movimentos associados à supremacia branca.

Várias cidades norte-americanas uniram-se numa vigília em protesto contra a violência desencadeada no sábado, após uma manifestação da extrema-direita, em Charlottesville.