Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Polícia brasileira desmantela rede internacional de tráfico

Polícia brasileira desmantela rede internacional de tráfico
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A polícia federal brasileira começou nesta manhã de segunda-feira a fazer as detenções e buscas que se evidenciaram necessárias depois de uma investigação, iniciada em agosto de 2016 por indicação e suspeição de autoridades norte-americanas, que levou ao desmantelamento de uma rede de tráfico de droga a partir do porto de Santos, no litoral sul do Brasil.

Foram 77 detenções, duas das quais em flagrante, em São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Brasília e Minas Gerais e que incluiram aquele que é considerado o líder de uma rede de tráfico de droga que se julga responsável pelo envio de mais de seis toneladas de cocaína para a Europa no último ano.


Uma operação com o total de 190 mandados de busca e 127 de prisão e que ainda prossegue. O esquema envolvia membros do Primeiro Comando da Capital (PCC), uma fação criminosa brasileira e cidadãos sérvios, fixados no Brasil e que terão feito a ponte com a Europa. O papel dos elementos do PCC era fazer chegar ao Brasil a droga, neste caso cocaína, vinda da Bolívia, Colômbia e Perú e tentar fazê-la entrar no porto de Santos. Quando acondicionada em contentores, o papel dos sérvios seria então o de assegurar a receção e distribuição da droga. Há 28 funcionários alfandegários, estivadores ou empresas ligadas ao porto de Santos entre os suspeitos.


São mais de 8 centenas de polícias envolvidos numa investigação que ao longo de um ano identificou os suspeitos e o modo de atuação, através de várias apreensões de cocaína, uma das quais feita na Rússia. O inquérito prosseguirá agora, depois das detenções, para averiguar como o dinheiro da venda da mercadoria na Europa voltava a entrar em território brasileiro.