EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Reino Unido em alerta máximo

Reino Unido em alerta máximo
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Reino Unido em alerta máximo na sequência da explosão no metro londrino. Daesh reivindicou a responsabilidade pelo atentado

PUBLICIDADE

O governo britânico elevou para o nível máximo a mobilização de segurança no país na sequência da explosão no metro londrino que feriu 29 pessoas na manhã de sexta-feira. Em declarações à televisão nacional, a primeira-ministra Theresa May apontou para uma forte possibilidade de um novo ataque e anunciou que o exército vai reforçar o patrulhamento nas ruas.

Entretanto, o Daesh já reivindicou, através de sua agência de notícias Amaq, a responsabilidade pela explosão na carruagem do metro, próximo da estação Parsons Green, de acordo com o site Intelligence baseado nos EUA.

“O Centro Conjunto de Análise do Terrorismo (JTAC), a entidade independente responsável por definir o nível de ameaça com base nas informações dos serviços secretos, decidiu aumentar o nível de alerta de grave para crítico. Isto significa que avaliam que possa estar iminente outro ataque”, disse May.

A primeira-ministra britânica foi obrigada a comentar os tweets do presidente norte-americano. Donald Trump reagiu à notícia da explosão no metro escrevendo que os terroristas estavam na mira da Scotland Yard e que a polícia britânica deveria ser mais proativa. Theresa May lembrou que nunca é útil especular sobre uma investigação em curso.

O autor do que as autoridades consideram ter sido a tentativa de um atentado de grandes proporções continua a ser procurado. O responsável pela unidade antiterrorista britânica, Mark Rowley, informou que estão a ser analizadas as imagens das câmaras de vigilância e os resquícios do engenho explosivo improvisado.

É a segunda vez este ano que o Centro Conjunto de Análise do Terrorismo define o mais alto nível de ameaça. Em maio, foi elevado para “crítico” na sequência do atentado no Manchester Arena, tendo sido reduzida para “grave” quatro dias depois.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rei Carlos III volta aos compromissos públicos na próxima semana

Ex-advogado torna-se no artista LEGO mais famoso do mundo

Rishi Sunak saúda recuperação das instituições autónomas na Irlanda do Norte