EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Martin Schulz apela a indecisos na reta final da campanha

Martin Schulz apela a indecisos na reta final da campanha
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

Martin Schulz chega à reta final da campanha para as legislativas alemãs sem conseguir destronar Angela Merkel nas sondagens. O ex-presidente do parlamento europeu realizou ontem o seu último comício de campanha em Berlim, com um apelo aos até 40% de eleitores ainda indecisos.

Um combate de última hora, no qual o líder dos Sociais-Democratas espera pelo menos evitar um dos piores resultados eleitorais para a formação nos últimos anos, quando recolhe apenas 21% das intenções de voto, a mais de 13% de distância da rival conservadora.

No comício de ontem, na capital, os apoiantes de Schulz rejeitavam abandonar a esperança de um regresso ao poder:

“Agora só nos cabe esperar pelos resultados dos eleitores, não das sondagens. Penso que o SPD tem ainda todas as possibilidades em aberto e tem que lutar por elas. No passado, as coisas também tinham tendência a mudar na reta final e isto pode voltar a acontecer”.

Alguns analistas não hesitam já em prever a entrada de Schulz no próximo executivo Merkel, possivelmente no cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros, com a reedição da “grande coligação” CDU-SPD.

Um cenário rejeitado por alguns eleitores do partido:

“Não, eu não estou a favor de uma grande coligação. Penso que será melhor que o SDP fique de fora como a maior força da oposição”.

O último comício do candidato realiza-se este sábado em Aachen, perto da fronteira belga, o bastião eleitoral de Schulz, quando a campanha vai prosseguir até domingo, sem dia de reflexão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

No Museu da Comida Nojenta em Berlim há iguarias para (mesmo) todos os gostos

Detido na Alemanha um dos três membros da Fação do Exército Vermelho

Refugiados ucranianos e dissidentes russos protestaram contra invasão da Ucrânia em Berlim