EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

11 mil rohingyas fugiram num só dia

11 mil rohingyas fugiram num só dia
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Para o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), a situação é muito preocupante.

PUBLICIDADE

Mesmo com o cessar-fogo a manter-se, depois de ter oficialmente acabado, e os aparentes esforços do governo de Myanmar para apaziguar a situação, o êxodo dos Rohingyas para o Bangladeche atingiu um novo pico. Estima-se que num só dia mais de 11 mil pessoas tenham atravessado a fronteira entre os dois países. As Nações Unidas dão o apoio possível, com campanhas de vacinação nos campos de refugiados e outras ações.

Para o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), a situação é muito preocupante: “Voltámos a uma situação de alerta máximo, no que toca ao fluxo de refugiados. Subir para 11 mil foi muito. Ao longo destas seis semanas de emergência, houve grandes êxodos. Estamos de novo a aproximar-nos dos picos e vamos ter de estar preparados para novas chegadas. Naqueles que têm passado a fronteira, temos visto ferimentos e traumas”, estima o porta-voz do ACNUR, Adrian Edwards.

#UNHCR trucked in plastic sheets & jerry cans 4 #Myanmar arrivals & coordinates w/ government & partners 2 provide food, water & healthcare

— UNHCR News (@RefugeesMedia) October 10, 2017

Traumas espelhados nos desenhos feitos pelas crianças de um campo de refugiados no Bangladesh, que mostram cenas de guerra e destruição.

Burning houses.
Men with guns.

The heartbreaking crayon drawings from Munjurali, an 11-year-old #Rohingya refugee. pic.twitter.com/YBbIA2UO9I

— UNICEF (@UNICEF) October 3, 2017

O governo da antiga Birmânia organizou uma cerimónia inter-religiosa para apaziguar a tensão entre budistas e muçulmanos, mas a solução parece estar longe. A comunidade internacional condena de forma quase unânime as ações do governo chefiado, de facto, pela Prémio Nobel da Paz Aung San Suu Kyi.

Cancelar

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Áustria anuncia novo pacote de obrigações para requerentes de asilo

Requerentes de asilo: a República de Chipre numa encruzilhada

Scholz promete melhorar o processamento de migração irregular