Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Carta de Puigdemont não esclarece se foi declarada a independência da Catalunha

Carta de Puigdemont não esclarece se foi declarada a independência da Catalunha
Tamanho do texto Aa Aa

Em carta enviada ao chefe do executivo espanhol, o presidente do governo da Catalunha não disse, claramente, se declarou, ou não, a independência da Catalunha.

Madrid, que tinha pedido ao governo regional uma resposta de “sim” ou “não” sobre se foi declarada unilateralmente a independência, já disse que não considera a carta válida, por falta de clareza.

Carles Puigdemont tinha até às 10 da manhã desta segunda-feira para esclarecer as autoridades de Madrid se declarou, de facto, a independência na semana passada.

Puigdemont, que participou este domingo numa homenagem a Luis Companys -que em outubro de 1934 já tinha proclamado a independência da Catalunha e acabou por ser fusilado depois da guerra civil -, não deu, por enquanto, qualquer sinal sobre o que pretende fazer.

Para Gabriela Serra, do partido pró-independentista, CUP, a resposta é clara:

“Creio que a responsabilidade do presidente é dizer que o povo catalão já se manifestou e disse que quer a independência para a constituição da república e isto é o que o parlamento tem que declarar”.

Em Madrid, o antigo chefe do governo, José Luis Rodriguez Zapatero, apelou à moderação do governo da Catalunha e ao diálogo:

“Faço um apelo ao governo da Catalunha para que retifique. É sempre melhor abrir a porta outra vez do que bater com a porta. É isso que demonstra a história. É sempre melhor voltar a tentar um modelo de convivência do que quebrá-la. São os ideais europeus”, afirmou.

Se Puigdemont não responder, terá até quinta-feira para repôr na Catalunha a situação anterior ao referendo e, caso o não faça, é acionado automaticamente o artigo 155 da constituição espanhola, que suspende a autonomia da província.

Se confirmar que declarou a independência, aciona automaticamente o artigo 155.