Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Ex-diretor de campanha de Trump entrega-se às autoridades

Ex-diretor de campanha de Trump entrega-se às autoridades
Tamanho do texto Aa Aa

Paul Manafort, ex-director de campanha de Donald Trump, e o parceiro de negócios Rick Gates são acusado de 12 crimes, incluindo conspiração contra os Estados Unidos; conspiração para lavagem de dinheiro e não entrega de informação obrigatória de bancos e contas estrangeiras.

Os dois são acusados de terem recebido dezenas de milhões de dólares de partidos e líderes políticos da Ucrânia e de terem lavado dinheiro através dos EUA. Estas acusações surgem na sequência das investigações à interferência russa nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016.

Já durante o fim-de-semana tinha sido divulgado que o procur ador Robert Mueller poderia decretar as primeiras detenções no âmbito da investigação às suspeitas de interferência russa na campanha presidencia de 2016.

Recorde-se que Paul Manafort assumiu o cargo de director de campanha de Trump em Maio de 2016, mas acabou por sair três meses depois de várias reportagens terem denunciado as ligações com o ex-Presidente ucraniano Viktor Yanukovich, próximo do presidente russo Vladimir Putin.

Na lista de suspeitos desta investigação estão elementos da família de Donald Trump, entre eles o genro e assessor do Presidente dos Estados Unidos. Trump diz que tudo não passa de um ataque político.

As alegadas interferências da Rússia na campanha eleitoral dos Estados Unidos estão, também, a ser investigadas paralelamente por várias comissões do Congresso norte-americano.