Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

UE convida Lukashenko para participar na Cimeira da Parceria Oriental

UE convida Lukashenko para participar na Cimeira da Parceria Oriental
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia convidou o líder da Bielorússia, Aleksander Lukashenko, para participar na cimeira da Parceria Oriental, agendada para 24 de novembro em Bruxelas.

Visto por muitos como o último ditador da Europa, o convite a Lukashenko é considerado por alguns como um escândalo. Para outros, contudo, este convite é uma oportunidade para estabelecer um diálogo.

É o caso da eurodeputada alemã Rebecca Harms (Verdes) que diz “falar é melhor do que não falar, vamos experimentar. Mesmo assim, fiquei muito chocada quando a poucas semanas da cimeira de Bruxelas, o principal líder da oposição foi detido em Minsk”.

As cimeiras, que têm lugar a cada dois anos, têm por objetivo reforçar laços de cooperação com a Arménia, Azerbeijão, Bielorússia, Geórgia, Moldávia e Ucrânia.

Em 2014, a Ucrânia, a Moldávia e a Geórgia assinaram acordos de associação com a União Europeia.

Para a eurodeputada lituana do EPP, Laima Andrikiene, a atitude de Moscovo é o grande obstáculo.

“Penso que o Kremlin não gosta da nossa política de parcerias, mas penso que se trata da atitude errada”, afirma.

A pesar na memória está ainda o conflito no leste da Ucrânia e a anexação da Crimeia pela Rússia.

A cimeira em Bruxelas vai debater a criação de um fundo para acelerar reformas na Ucrânia, Moldávia e Geórgia. A ideia seria criar condições para um eventual acesso futuro à União Europeia.

Informação adicional:

http://www.consilium.europa.eu/pt/meetings/international-summit/2017/11/24/

http://www.europarl.europa.eu/atyourservice/pt/displayFtu.html?ftuId=FTU_6.5.5.html