Oposição síria une-se para negociações de paz

Oposição síria une-se para negociações de paz
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais de 140 opositores encontraram-se em Riade, na Arábia Saudita, onde decidiram criar uma frente comum de 50 elementos para as conversações de Genebra.

PUBLICIDADE

As forças da oposição síria ao regime de Bashar Al-Assad anunciaram esta quinta-feira em Riade, na Arábia Saudita, um acordo para constituir uma frente unida com vista às próximas conversações de paz em Genebra.

Sob o patrocínio das Nações Unidas, o encontro da próxima terça-feira vai assim contar com uma delegação de 50 membros da oposição síria, depois do encontro com mais de 140 opositores do regime. Os nomes e o modelo de funcionamento da plataforma ainda não são conhecidos, mas em comum nas diferentes forças existe a determinação de avançar para uma transição sem o atual presidente sírio.

“Os participantes sublinharam a importância da partida do presidente Bashar Al-Assad e regime, enquanto a plataforma de Moscou expressou reservas em relação a esta exigência”, afirmou Firas Al-Khaldi, porta-voz da oposição síria.

Com efeito, a oposição síria está sob forte pressão para chegar a um compromisso depois de as forças do governo de Bashar Al-Assad terem recuperado o controlo de praticamente todo o país com a ajuda da Rússia. Aliás, o presidente sírio encontrou-se esta semana com o homólogo Vladimir Putin em Sochi, onde agradeceu o apoio russo no conflito. A reunião terá servido também para preparar a estratégia para as conversações de Genebra.

مقتطفات من لقاء القمة بين الرئيسين #الأسد و #بوتين.. سوتشي 2017 pic.twitter.com/HuYFLFLkc7

— Syrian Presidency (@Presidency_Sy) 21 novembre 2017

A Rússia fez já saber também que irá diminuir a sua presença militar na guerra, dois anos depois de ter entrado em força no campo de operações com os ataques aéreos que ajudaram a virar a guerra a favor de Assad.

Desde 2011, o conflito na Síria já fez mais de 300 mil mortos e vários milhões de refugiados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Zelenskyy foi à Arábia Saudita procurar apoio para o plano de paz ucraniano

Presidente ucraniano acusa alguns líderes árabes de fecharem os olhos

Países Baixos assinam tratado de segurança com Kiev