Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Turquia reage a acusações contra Presidente Erdogan

Reza Zarrab no tribunal
Reza Zarrab no tribunal -
Direitos de autor
Elizabeth Williams
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente turco Recep Tayip Erdogan foi acusado pelo comerciante de ouro, Reza Zarrab, de ajudar o Irão de fugir às sanções dos Estados Unidos. Na Turquia, a acusação, feita num tribunal de Nova Iorque, provocou várias reações.

O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, disse, sexta-feira, que esperava que Zarrab, que coopera com as autoridades norte americanas no julgamento de um executivo do banco público turco Halkbank, "recue no seu erro", e afirmou que o caso tem como alvo a Turquia e sua economia.

Reza Zarrab testemunhou, na quinta-feira, que Erdogan, enquanto o primeiro-ministro, assinou um esquema que usava dezenas de milhões em subornos para ajudar o Irão a evitar sanções económicas.

O empresário turco-iraniano disse que, em outubro de 2012, Erdogan deu "instruções" para que outros dois bancos turcos também participassem num esquema onde o Halkbank era a placa giratória para contornar as sanções.

Entretanto, o Ministério Público turco ordenou, sexta-feira, a apreensão dos bens de Zarrab e da família.

O promotor de Istambul disse que as propriedades de Reza Zarrab e da família seriam confiscadas como parte de uma investigação sobre o magnata.

O jornal Hurriyet noticiou que a decisão tem como alvo 22 outras pessoas, incluindo a filha do comerciante.

De acordo com a agência Anadolu, Zarrab é acusado de "espionagem" para um estado estrangeiro.

Detido em Miami em março de 2016, o magnata do ouro é a principal testemunha no julgamento do executivo do banco público turco Halkbank, Mehmet Hakan Atilla, acusado de ajudar o Irão a contornar as sanções norte-americanas.