Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Ex-presidente "rebelde" estende a mão à Arábia Saudita

Ex-presidente "rebelde" estende a mão à Arábia Saudita
Tamanho do texto Aa Aa

O ex-presidente do Iémen quebra três anos de aliança com os rebeldes hutis para estender a mão à Arábia Saudita. Ali Abdallah Saleh, atualmente líder do maior partido do país - Congresso Popular Geral - prometeu declarar um cessar-fogo se Riade levantar o bloqueio militar ao país.

O apelo ocorre num momento em que as divisões no campo rebelde provocaram mais de 40 mortos desde quarta-feira. Os confrontos entre apoiantes de Saleh e os combatentes hutis prosseguiam este sábado com vários tiroteios registados no sul da capital depois do fracasso de um esforço de mediação na sexta-feira.

O fim da aliança no campo apoiado pelo Irão foi saudado por Riade, mas violentamente criticado pelos rebeldes xiitas, cujo porta-voz fala de uma traição.

A fratura no campo rebelde que tinha obrigado o governo a abandonar o território em 2014, ocorre no mesmo dia em que a ONU voltou a alertar para os oito milhões de pessoas em risco de morrer à fome no país.

As principais agências das Nações Unidas apelam ao levantamento imediato do bloqueio militar saudita, depois de apenas três de mais de uma dezena de navios com mantimentos e combustível terem sido autorizados a atracar no porto de Hodeida nos últimos dias.

Desde 2015 que a guerra civil somada à intervenção militar da coligação saudita provocou mais de 8.700 mortos e dois milhões de deslocados, inflamando as relações entre Riade e Teerão.