Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

"Estado da União": as incógnitas das lideranças Kurz e Puigdemont

"Estado da União": as incógnitas das lideranças Kurz e Puigdemont
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na Áustria tomou posse um novo governo, composto por um partido conservador tradicional e um partido de extrema-direita, tornando-se na primeira coligação desse tipo na Europa Ocidental.

Neste programa que passa em revista a atualidade europeia da semana destacamos, assim, a liderança de Sebastian Kurz, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, de 31 anos, que é o novo chanceler austríaco e que promete manter o país profundamente enraizado no campo pró-europeu.

Em destaque está, ainda, a decisão da Comissão Europeia de lançar um processo sem precedentes, muitas vezes referido como “bomba atómica”, ao pedir a ativação do artigo 7 do Tratado da União Europeia contra a Polónia por risco grave de violação do Estado de direito.

Outro tema importante é o resultado das eleições na Catalunha: os três partidos pró-independência juntos obtêm a maioria absoluta de lugares.

Carles Puigdemont, líder destituído do governo catalão, disse que os catalães deram uma bofetada ao Governo espanhol de Mariano Rajoy.

Refugiado em Bruxelas para escapar à prisão, o líder exigiu que se levante, de imediato, o artigo 155 da Constituição, que suspendeu a autonomia da Catalunha.

“República da Catalunha conquistou a monarquia do 155” – Puigdemont