Última hora

Última hora

George Soros, um "mecenas" anti-Brexit?

Em leitura:

George Soros, um "mecenas" anti-Brexit?

George Soros, um "mecenas" anti-Brexit?
Tamanho do texto Aa Aa

Para que não restem dúvidas, o Governo de Theresa May sublinhou que o povo britânico fez uma escolha em 2016 e que um segundo referendo sobre o "Brexit" não vai acontecer.

Uma resposta às notícias divulgadas pelo "Daily Telegraph" que revelaram que o multimilionário George Soros doou, através de uma fundação, cerca de 450 mil euros ao grupo "Best for Britain." Por melhor, neste caso, entenda-se travar o "Brexit", que é como quem diz a saída do Reino Unido da União Europeia.

Esse, a par da realização de uma nova consulta popular, é o trabalho essencial do grupo que conta também com o apoio de outros dadores.

As reações, que colocam em causa, o generoso mecenato de Soros de não tardaram em chegar.

"Obviamente, George Soros não é um amigo do Reino Unido. Ficou conhecido por ter apostado contra a libra em tempos e os defensores da permanência têm criticado a alegada interferência estrangeira no referendo. George Soros terá posto dinheiro em alegados grupos parlamentares. Isto é ingerência real e todos sabemos disso. Ele e os 0.1% da elite global deveriam sair da política britânica", sublinhou o eurodeputado Ray Finch, do eurocéptico Partido da Independência do Reino Unido (UKIP).

No ano passado, George Soros disse que a economia britânica se estava a aproximar de um ponto de viragem, de tal forma que o "Brexit" poderia ser revertido. Seja como for, prossegue a contagem decrescente para 29 de março de 2019.