Última hora

Última hora

Editor da Folha explica à Euronews o fim do conteúdo no Facebook

Em leitura:

Editor da Folha explica à Euronews o fim do conteúdo no Facebook

Editor da Folha explica à Euronews o fim do conteúdo no Facebook
Tamanho do texto Aa Aa

O jornal A Folha de São Paulo, um dos maiores media brasileiros, decidiu parar de publicar conteúdo na sua página oficial do Facebook. 

O perfil será mantido aberto, ainda que deixe de ser atualizado.

A medida surge após a rede social ter atualizado o seu algoritmo e mudado o feed, privilegiando as interações pessoais, ou seja, posts de amigos e familiares.

A decisão reduz o alcance de conteúdo criado por empresas, marcas e meios de comunicação social. Para a maioria dos media, foi como um balde de água fria.

Em entrevista à Euronews, o editor executivo da Folha de São paulo, Sérgio Dávila, explicou que "a audiência gerada pela página oficial da Folha no Facebook tem vindo a cair desde a mudança de algoritmo anunciada pela empresa em janeiro."

Evitar a propagação das fake news

Em comunicado oficial, o jornal disse acreditar que a mudança no feed de notícias aumenta a tendência do usuário de consumir o conteúdo com que possui maior afinidade e isso contribui para o detrimento do jornalismo profissional e favorece “a criação de bolhas de opiniões”, assim como a propagação das chamadas fake news ou notícias falsas.

Ao ser questionado sobre se a decisão é uma forma de protesto, Dávila limitou-se a responder: “Toda decisão editorial tem um componente político”.

“Se o Facebook mudar sua política em relação ao conteúdo de jornalismo profissional, a Folha poderá repensar sua decisão,” acrescentou.

O editor da Folha espera ainda que outros media possam unir-se ao jornal nesta iniciativa.

“Quanto mais veículos de jornalismo profissional deixarem de atualizar suas páginas, mais fortalecido sairá o jornalismo profissional.”

O Grupo Folha lidera hoje o mercado brasileiro em número de assinaturas digitais e de seguidores do Facebook, com 5,9 milhões de inscritos na página oficial.

Ainda assim, o jornal acredita que a decisão de cessar as atualizações do seu perfil na rede não prejudicará o número de leitores.

“Um dos nossos maiores geradores de audiência hoje é a própria página da Folha, o que mostra a força da marca junto aos leitores,” garantiu Dávila à Euronews.

Tanto leitores como jornalistas poderão continuar a partilhar conteúdo do jornal nas suas páginas pessoais.

De acordo com Sérgio Dávila, os profissionais da casa apoiaram, em grand,e parte a nova medida, apesar de “críticas eventuais”.