Última hora

Última hora

Tony Ramos: "Sou um otimista incorrigível"

Em leitura:

Tony Ramos: "Sou um otimista incorrigível"

Tony Ramos: "Sou um otimista incorrigível"
Tamanho do texto Aa Aa

Dispensa apresentações: Com mais de 50 anos de carreira, é um dos maiores atores de língua portuguesa da atualidade: A euronews esteve à conversa com Tony Ramos durante o Fantasporto, onde foi galardoado com um Prémio Carreira.

Ramos esteve na Europa a promover a nova série da TV Globo "Vade Retro", onde desempenha um homem malévolo e misterioso chamado Abel Zebu: talvez o próprio chifrudo, o coisa ruim, o demo... Por outras palavras, o diabo. Um diabo interpretado por um ator que já fez dezenas de personagens em novelas, filmes, séries e teatro e se assume profundamente católico.

"Não é o diabo, é um homem que pode ser o diabo. Será que é? O diabo opera através das atitudes. Da soberba do ser humano. Da intolerância face àqueles que são diferentes de nós em termos de pensamento e atitudes. É, fundamentalmente, isso que a série aborda", conta o ator a propósito da personagem.

Mesmo apartidário, Tony Ramos é um espetador atento da vida política no Brasil. Otimista assumido, acredita que o país vai ultrapassar a atual crise de valores causada pela corrupção.

"Sou um otimista. Sou alguém que ama profundamente o país. Tenho um profundo respeito pelo país. Temos um país continental, lindo. E de soluções. Mas as revelações são preocupantes. Todas as manhãs somos surpreendidos pela revelação de documentos com novas provas de corrupção. Como eu, pessoalmente, nunca tive partido - prefiro ter um distanciamento crítico - acredito que quem errou vai ter de pagar por isso. Sou um otimista incorrigível. Em outubro teremos eleições, saibamos escolher. Vamos à luta, vamos ao debate, à discussão! Vamos reconstruir o que estava errado. Vamos acreditar neste país - não tenham medo, é um país fantástico".

Mais sobre Cult