Última hora

Última hora

Bissau financia eleições com mais de 800 mil euros

Em leitura:

Bissau financia eleições com mais de 800 mil euros

Bissau financia eleições com mais de 800 mil euros
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro das Finanças da Guiné-Bissau, João Fadiá, anunciou uma contribuição de mais de 810 mil euros para o Fundo Comum do Projeto de Apoio à Organização de Eleições Legislativas.

"É um virar de página, queremos dar este sinal, que aliás vem na sequência de outros esforços feitos no âmbito do Orçamento Geral do Estado de 2017, com o financiamento de todo o processo de atualização da cartografia eleitoral", disse o ministro.

O governante falava durante a assinatura do Projeto de Apoio.

"Mais adiante, se houver mais condições, não deixaremos de assumir a nossa responsabilidade, porque quem deve organizar e sustentar todo o processo eleitoral devem ser as autoridades do país, que naturalmente têm o maior interesse", continuou João Fadiá.

O projeto de apoio foi assinado entre o Governo da Guiné-Bissau e o representante especial do secretário-geral da ONU para o país, Modibo Touré, que também representou a União Europeia.

Na cerimónia, Modibo Tourá sublinhou que a "participação na vida política é uma pedra angular da democracia e uma forma fundamental dessa participação é a eleição dos seus representantes de forma livre, justa e transparente".

O projeto visa registar os eleitores de "forma fiável" para as legislativas de 2018 e a "realização de eleições transparentes e credíveis, organizadas de acordo com a legislação nacional e os padrões internacionais", refere, em comunicado, a representação da União Europeia, em Bissau.

Assistiram à assinatura do acordo o representante da União Africana em Bissau, Ovídeo Pequeno, bem como representantes do corpo diplomático.

O Presidente da Guiné-Bissau ouviu recentemente os partidos políticos do país para decidir a data das próximas eleições legislativas, que devem acontecer até ao final de 2018.