Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Xi Jinping avisa Taiwan sobre reunificação com a China

Xi Jinping avisa Taiwan sobre reunificação com a China
Direitos de autor
REUTERS/Damir Sagolj
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente chinês Xi Jinping, reconduzido no último fim de semana para mais um mandato, anunciou esta terça-feira no Congresso Nacional do Povo que o país está mais perto da unidade territorial e que nada vai travar esse desígnio.

Uma mensagem nacionalista forte e cujo aviso tem como destino Taiwan, o território de 23 milhões de pessoas que continua a proclamar-se independente da China. Perante quase 3.000 delegados, Xi Jinping afirmou que o povo chinês tem como "apiração comum a completa unificação" da pátria e deixou um aviso que vai além-fronteiras.

"Perante a vontade das pessoas e a tendência da história, quaisquer ações e truques para dividirem a China estão condenados ao fracasso e enfrentarão a condenação do povo, bem como o castigo da história", acrescentou.

Apesar do aumento da pressão por Xi Jinping, Taiwan mostra-se por agora indiferente ao presidente chinês. O ministro dos Negócios estrangeiros de Taiwan, Andrew Lee, garante mesmo que o país vai manter a sua luta.

"Quanto ao que Xi Jinping disse, penso que não nos importa a visão que outro país tem em relação à nossa diplomacia. Os nossos esforços não vão parar nem diminuir, vamos continuar", frisou.

A China deseja a unificação pacífica do seu território, mas a ilha é favor de manter o atual estatuto. Contudo, o reforço de poderes de Xi Jinping, que deixa de estar sujeito à limitação de mandatos, abre a porta a novas medidas para a reunificação.