Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Príncipe saudita reconhece direito a terra israelita

Príncipe saudita reconhece direito a terra israelita
Direitos de autor
REUTERS/Amir Levy/Foto de Arquivo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita diz não ter "qualquer objeção" religiosa à existência do Estado de Israel.

Numa entrevista à revista norte-americana The Atlantic (antes da nova vaga de violência na Faixa de Gaza), Mohammed bin Salman, afirmou que "palestinianos e israelitas têm o direito de ter a sua própria terra", sublinhando que "deve haver um acordo de paz para garantir a estabilidade de cada um".

As únicas fontes de "inquietude religiosa" para os sauditas, precisou o príncipe de 32 anos, são o destino d a esplanada das mesquitas em Jerusalém-Leste e "os direitos dos palestinianos".

O recrudescimento das tensões com o Irão - sugerido pelo título do artigo na The Atlantic, onde Salman diz que o líder supremo iraniano "faz Hitler parecer bom" - será a razão pelo gesto de aproximação com Telavive, abrindo portas a uma aliança improvável contra um inimigo comum.

Oficialmente, a Arábia Saudita não reconhece o Estado de Israel e, durante anos, defendeu que uma normalização dependeria da retirada de Israel para as fronteiras de 1967.

Mas, no mês passado, abriu pela primeira vez o espaço aéreo a um voo comercial israelita e, em novembro do ano passado, um membro da executivo israelita revelou anonimanente a existência de contactos secretos com as autoridades sauditas, um velho rumor que Riade sempre negou de forma oficial.