EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

ONU atacada na Síria

Os veículos que deviam transportar os peritos da OPCW ficaram em Damasco
Os veículos que deviam transportar os peritos da OPCW ficaram em Damasco Direitos de autor REUTERS/ Ali Hashisho
Direitos de autor REUTERS/ Ali Hashisho
De  Teresa Bizarro
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Observadores independentes impedidos de entrar em Douma.

PUBLICIDADE

Uma equipa das Nações Unidas foi atacada enquanto preparava a visita dos peritos em armas químicas da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPCW) à cidade síria de Douma.

Os sobreviventes do alegado ataque a 7 de abril foram deslocados para um campo perto de Aleppo.

Entrevistada no local, Rasha Edlbi, afirma que sobreviveu com os dois filhos ao ataque graças à pronta intervenção do marido. "O cheiro a cloro era muito forte", conta acrescentando que os fazia lacrimejar e sentir tonturas. Diz ainda que conseguiu por máscaras nos filhos até que o marido os levou para um posto de assistência médica.

Douma fica apenas a 10 quilómetros da capital síria, mas mantém-se inacessível para os peritos internacionais. O governo de Damasco deu luz verde à passagem da equipa, mas os batedores das Nações Unidas foram recebidos com tiros à entrada da cidade.

Não há nova data para a visita dos observadores. A equipa tem a tarefa de analisar o terreno e procurar indícios de um ataque com armas químicas em Douma.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Não queria matar pessoas que não partilham as minhas opiniões"

Forças de al-Assad lutam pela região de Damasco

Damasco diz que ONU foi a Douma verificar condições para a OPCW