Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

"A Itália está a brincar com o fogo"

"A Itália está a brincar com o fogo"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

"A Itália está a brincar com o fogo" - é a afirmação do líder do Partido Popular Europeu. Para Manfred Weber, esta é a conclusão tendo em conta as políticas propostas por um partido antissistema e por um partido de extrema-direita que estão a formar governo num país que está "altamente endividado".

Matteo Salvini, o responsável da Liga, um dos partidos em causa, declarou no Twitter que "a seguir aos franceses, são os alemães que vêm fazer ameaças" e que é melhor "pensarem bem" no que dizem.

Mas quem não está igualmente a reagir muito bem às reviravoltas políticas italianas são os mercados.

"Mesmo que o acordo de coligação venha a ser mais moderado do que se receia atualmente, o facto é que o novo governo italiano pretende claramente fazer um ponto de situação com Bruxelas e Berlim. Vamos voltar ao debate sobre quais são as políticas certas a aplicar na Europa. É a austeridade, do lado alemão, ou mais investimentos, ou mais financiamento de défice... É um debate que vai, sem dúvida, regressar e que ameaça reinstalar a crise na zona euro", salienta Carsten Brzeski, economista-chefe do ING DiBa.

A atentar no resto das declarações de Salvini, as mudanças não vão tardar. Nas suas palavras, "o tempo em que Itália aceitava ordens de Berlim acabou".