This content is not available in your region

Novos "ataques sónicos" a diplomatas dos EUA na China

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Novos "ataques sónicos" a diplomatas dos EUA na China

O Departamento de Estado norte-americano retirou do consulado da cidade de Cantão, na China, vários funcionários que terão ficado doentes após ouvirem sons estranhos.

As autoridades dos Estados Unidos querem "avaliar melhor e de forma mais abrangente os sintomas" para perceber se se trata de mais um "ataque sónico".

Já em maio tinha surgido um caso semelhante no mesmo consulado do sul da China. Em declarações ao "New York Times", o funcionário explicou que ouvia "sons como berlindes a rolar num túnel de metal" e tinha muitas dores de cabeça.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo anunciou esta semana que foi criada uma equipa especial para investigar estes casos.

O primeiro destes chamados "ataques sónicos" foi registado em Cuba, em 2016: 24 diplomatas manifestaram sintomas, que incluíam enxaquecas, náuseas e perda de audição.

Nessa altura, as relações entre os Estados Unidos e Cuba foram abaladas e Washington decidiu expulsar do território americano 15 diplomatas cubanos.

Mas até agora não foi apresentada nenhuma prova concreta sobre estes possíveis ataques.