Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Donald Trump satisfeito com encontro com Kim Jong-un

Donald Trump satisfeito com encontro com Kim Jong-un
Direitos de autor
REUTERS/Jonathan Ernst
Tamanho do texto Aa Aa

Esta cimeira histórica acabou e terminou com aquilo a que o Presidente Trump chamou de 'um documento bastante abrangente'. Já vimos esse documento, tem 2 páginas... Na verdade, apenas uma página porque na segunda figuram apenas as assinaturas dos dois líderes. O mais importante é o ponto três.

Este terceiro ponto simplesmente reitera, reafirma o que Kim Jong-un concordou com o presidente sul-coreano em abril, e passo a citar:

"Reafirmando a declaração de Panmunjong de 27 de abril de 2018 - a RPDC, que é a Coreia do Norte, compromete-se a trabalhar para a desnuclearização completa da península coreana ". Trabalhar para - uma intenção, uma promessa, nada mais do que isso, e não define o que significa desnuclearização.

No texto anterior a esse há uma repetição disso - que Kim reafirmou o seu firme e inabalável compromisso com a completa desnuclearização da península coreana. Mais uma vez, apenas uma promessa - e, como sabemos com a Coreia do Norte a partir de 1994, o acordo assinado nessa altura, e nos anos 2000, outros acordos que obteve: pode prometer, mas não o necessariamente cumprir.

Então, este é um acordo muito prolixo, mas vago.

No início. Trump proferiu muito elogios a Kim Jong-un chamando-o de "muito inteligente, muito digno negociador, um homem muito talentoso, uma grande personalidade" e assim por diante.

Justin Trudeau, pergunto-me o que estará a pensar o primeiro-ministro canadiano, ao ouvir estas palavras pois o presidente Trump veio de uma cimeira com os europeus e com Justin Trudeau, onde foi hostil, e agora sentou-se e teceu largos elogios a um ditador asiático.

Kim Jong Un quase corou... Certamente estava radiante após estas palavras do presidente Trump.

O problema está nos detalhes... Este encontro acabou... O presidente Trump considera que este é o começo de um processo e, tal como ele disse, haverá "mais e mais e mais". Creio que os céticos vão olhar para este acordo e pensar: "Isso é muito pouco", relata a partir de Singapura, na Coreia do Sul, Bill Neely, da NBC News para a euronews.