Última hora

Última hora

Judo português de bronze no segundo dia do Grande Prémio de Zagreb

Judo português de bronze no segundo dia do Grande Prémio de Zagreb
Tamanho do texto Aa Aa

O judoca português Anri Egutidze alcançou este sábado a medalha de bronze na categoria -81 quilos no segundo dia do Grande Prémio de Zagreb, na Croácia, ao vencer por waza-ari o italiano Antonio Esposito.

Egutidze, que ocupa o 13.º posto do ranking mundial, ficou isento da primeira ronda da poule B, vencendo depois o belga Sami Chouchi, vice-campeão europeu.

Na ronda seguinte, Anri Egutidze eliminou o checo Ivan Petr, por ippon, sendo a seguir derrotado, também por ippon, pelo alemão Dominic Ressel, nos quartos de final.

Nas repescagens, antes de arrecadar o bronze, Egutidze eliminou o egípcio Mohamed Abdelrahman.

Quanto aos outros portugueses em ação, Nuno Saraiva foi eliminado no primeiro combate de -73 kg pelo suíço Nils Stump, tal como Jorge Fernandes, que caiu perante o turco Murat Bektas.

No domingo entram em prova Yahima Ramirez (-78 kg), Patrícia Sampaio (-78 kg), Tiago Rodrigues (-90 kg), João Martinho (-90 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg).

Neste segundo dia de competição na Arena Zagreb, o grande destaque do dia coube a Akil Gjakova, do Kosovo, que bateu toda a concorrência em -73kg.

Nas meias-finais, o judoca kosovar derrotou o número dois do mundo, Rustam Orujov (Azerbaijão), com um excelente trabalho de pés para ganhar um lugar na final da prova de -73 quilos. Já no combate decisivo, Gjakova bateu o italiano Fabio Basile, campeão olímpico de -66 quilos, ao aproveitar um ataque fraco do opositor para marcar um waza-ari com um contra-ataque.

Foi a segunda medalha de ouro no circuito mundial, naquele que está a ser um ano fantástico para o kosovar, que mostrou a enorme evolução do judo do seu país.

“Sinto-me muito bem, penso que havia muitos bons judocas em prova e estou muito orgulhoso de mim mesmo. Trabalhei muito para chegar aqui e ganhei, este foi um dia muito bom para mim.

O ambiente é muito bom na nossa equipa, somos como uma família. Quando temos problemas, conversamos um com o outro, pelo que fica mais fácil para nós”, adiantou.

Por sua vez, a francesa Marie Eve Gahie ganhou o estatuto de mulher do dia em Zagreb. A descontração nos autógrafos a jovens fãs após a final foi o contraste perfeito para a concentração absoluta na final contra a japonesa Yoko Ono, num duelo verdadeiramente épico.

Depois de mais de 3 minutos de pontuação de ouro, Gahie atacou, conseguindo um waza-ari para triunfar na competição e somar assim outra medalha de ouro na categoria -70 quilos do circuito mundial de judo.

“Foi muito importante para mim. Vai ajudar-me a voltar mais forte, especialmente depois do que aconteceu nos Europeus. Por isso, vou manter a estratégia em que os meus treinadores e eu estamos a trabalhar e que com certeza vai ajudar-me nos Mundiais”, explicou.

Já na decisão de -81 kg o ouro foi para a Alemanha, com Dominic Ressel a subir pela primeira vez ao lugar mais alto do pódio no circuito mundial de judo.Na final, Ressel aplicou uma técnica de estrangulamento inteligente contra o seu adversário, o belga Matthias Casse, para selar a vitória.

Quanto aos -63 kg femininos, a japonesa Nami Nabekura causou uma grande surpresa ao derrotar a campeã olímpica Tina Trstenjak na final, vencendo a eslovena graças a um notável contra-ataque que lhe valeu o ippon.

O Grande Prémio de judo de Zagreb termina este domingo, na Croácia.