Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Fogo de Monchique obriga à retirada de cerca de 300 pessoas

Fogo de Monchique obriga à retirada de cerca de 300 pessoas
Tamanho do texto Aa Aa

O incêndio que consome Monchique há quase sete dias já alastrou para Silves e obrigou esta noite à retirada de mais de 100 pessoas em mais de uma dezena de localidades do concelho vizinho. No total, já foram retiradas 299 pessoas desde o início do fogo.

As pessoas passaram a noite num pavilhão da Escola EB 2,3 João de Deus, em Silves. Já esta manhã, a Autoridade Nacional de Proteção Civil atualizou também o número de feridos para 36, dos quais um em estado grave (uma idosa de 72 anos) e 19 bombeiros.

As autoridades revelaram também que a situação está um pouco mais calma nas últimas horas, face à descida da temperatura e à chuva que se fez sentir em alguns pontos do Algarve. No entanto, temem-se reacendimentos devido à força do vento, num território onde já arderam mais de 21 mil hectares.

Por outro lado, a circulação é cada vez mais difícil, já que há várias estradas nacionais cortadas em torno de Monchique. As estradas cortadas são: EN266 (entre Monchique e Porto de Lagos + entre Monchique e Nave Redonda); EN267 (entre Monchique e São Marcos da Serra + entre Nave e Casais); EN502 (entre São Marcos da Serra e Silves); EN266-3 (entre Monchique e Fóia); EN124 (entre Sines e São Bartolomeu de Messines).

O fogo continua fora de controlo dos bombeiros, com o vento forte a provocar várias projeções e as dificuldades de acesso do terreno a condicionarem a resposta.

Ao início desta manhã, segundo a Proteção Civil, mais de 1300 operacionais, quase 400 meios terrestres e já dois meios aéreos estavam envolvidos no combate às chamas.