Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Trump prossegue retaliações contra críticos

Trump prossegue retaliações contra críticos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump retirou o acesso a informação secreta a John Brennan. O ex-diretor dos Serviços Secretos da administração de Barack Obama é um dos maiores críticos de Trump.

Além de John Brennan, outros antigos funcionários podem perder o acesso a informação secreta. A decisão foi anunciada esta quarta-feira pela porta-voz da Casa Banca.

No comunicado lido por Sarah Sanders, Trump acusa Brennan de usar o seu estatuto para lançar acusações "ultrajantes e infundadas", semeando ataques contra a sua administração, na internet e na televisão.

Numa declaração publicada na rede social Twitter, Brennan afirma que a decisão de Trump faz parte de um esforço maior e preocupante para "suprimir a liberdade de expressão e punir os críticos".

Na mira das retaliações do presidente norte-americano estão também várias outras figuras da CIA e do FBI, antigos responsáveis administração de Barack Obama como Susan Rice e ainda personalidades da esfera da justiça como Sally Yates.