EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Palestinianos recebem correio com oito anos de atraso

Palestinianos recebem correio com oito anos de atraso
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Palestinianos na Cisjordânia vão receber cartas e encomendas com oito anos de atraso, depois de Israel desbloquear finalmente 10 toneladas de correio que estava bloqueado na Jordânia

PUBLICIDADE

Receber o correio com oito anos de atraso: uma realidade para muitos palestinianos da Cisjordânia, depois de Israel ter finalmente libertado 10 toneladas de envelopes e encomendas que tinha bloqueado na fronteira com a Jordânia durante os últimos anos.

Os trabalhadores dos correios da cidade de Jericó estão há vários dias atarefados para triar tudo. Um deles diz que "Israel tinha sempre razões ou desculpas para bloquear: uma vez era o edifício dos correios que não estava preparado, outra era que estavam à espera de um 'scanner' de segurança melhor".

Segundo responsáveis palestinianos, muitos envelopes e encomendas estavam retidos na Jordânia desde 2010, porque Israel não permitia a sua transferência direta à Autoridade Palestiniana na Cisjordânia.

Para os que esperavam pacientemente, pode já ser demasiado tarde. Um residente de Jericó diz que "se encomenda, por exemplo, uma camisa ou roupa para a filha, certamente já não servirá porque entretanto ela cresceu, ou pode mesmo não chegar".

As autoridades israelitas precisaram que a transferência constituiu um gesto único, mas que estão em curso medidas para implementar um acordo de 2016 que prevê ligações diretas do correio internacional com a Cisjordânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tropas israelitas anunciam que operação de dois dias na Cisjordânia ocupada foi “concluída”

Ataque israelita na Cisjordânia faz 14 mortos. EUA ponderam sanções ao exército israelita

Israel diz ter matado três membros do Hamas num hospital na Cisjordânia