Última hora

Última hora

"Espero que os nossos parceiros entendam que tal política não tem futuro"

Em leitura:

"Espero que os nossos parceiros entendam que tal política não tem futuro"

"Espero que os nossos parceiros entendam que tal política não tem futuro"
Tamanho do texto Aa Aa

Depois de Donald Trump dizer que está a preparar novas sanções à Rússia, como resposta à interferência de moscovo nas eleições dos EUA, Vladimir Putin reage. Perante uma sala cheia de jornalistas, diz que o caminho que Trump está a tomar não deveria ser este.

"As sanções são contraproducentes e sem sentido, especialmente contra um país como a Rússia. E esta política de sanções não é apenas sobre a opinião do presidente dos EUA, é uma posição quase imposta, falando da classe dominante.", admitiu o presidente russo.

"Espero que, de qualquer maneira, um dia, os nossos parceiros americanos entendam que tal política não tem futuro e aí iniciaremos uma cooperação normal.", disse Putin.

Numa altura em que Donald Trump tenta melhorar as relações com outros líderes mundiais, e mesmo depois do encontro em Helsínquia com Vladimir Putin, os apertos de mão entre os líderes e as promessas de uma melhor cooperação entre nações não são suficientes para evitar esta vontade de Washington taxar as exportações russas em materiais como: motores de turbina, componentes eletronicos e armas.

No meio de tudo, o Reino Unido também tem uma palavra a dizer. O ministro dos Negócios Estrangeiros pede uma postura mais firme tanto dos EUA como da União Europeia e acusou o presidente russo de "tornar o mundo um lugar mais perigoso".

Refere-se ao caso skripal, o envenenamento do ex-espião russo em Salisbury, no sul de inglaterra, com um agente neurotóxico.

O Reino Unido diz que a Rússia é responsavel pelo ataque, a Rússia nega qualquer envolvimento até agora.