Última hora

Última hora

Espanha aprova exumação dos restos mortais de Franco

Em leitura:

Espanha aprova exumação dos restos mortais de Franco

Espanha aprova exumação dos restos mortais de Franco
Tamanho do texto Aa Aa

O governo espanhol autorizou a exumação dos restos mortais de Francisco Franco. O decreto-lei foi aprovado esta sexta-feira, em Conselho de Ministros, e reformulará a chamada Lei da Memória Histórica.

O decreto-lei terá ainda de ser aprovado pelo Congresso dos Deputados, em data a definir, bastando para isso uma maioria simples. Além dos votos a favor do PSOE, o decreto contará certamente com os do Unidos Podemos, Partido Nacionalista Basco, PDeCAT, EH Bildu, Compromís e também da Esquerda Republicana da Catalunha, que aceitou dar o “sim” após garantir que o decreto-lei previsse também a anulação das sentenças franquistas.

Este decreto significa uma vitória há muito desejada pela esquerda do país, que diz não a admite que Francisco Franco esteja enterrado no mesmo sítio que as vítimas da guerra civil espanhola. "Quando é que o país deixará de ter o túmulo de um ditador lado a lado das vítimas?". A pergunta é de Carmen Calvo, vice-primeira-ministra espanhola, mas podia ser feita por muitos governantes de esquerda dos últimos 40 anos, altura em que o ditador espanhol foi enterrado no monumento que serve de homenagem a quem morreu na guerra civil espanhola, no Vale dos Caídos, a 40km de Madrid.

Uma reinvidicação de décadas, agora com um fim. A família de Francisco Franco esteve sempre contra a exumação. Este decreto dá o poder total ao governo em relação ao corpo do ditador. Os familiares têm agora 15 dias para escolher novo lugar para o corpo, se não o fizerem, o governo tem o direito de decidir.